A plataforma de “Cloud-Computer” está em construção, e desta forma poderá acompanhar em tempo real os dados gerados pelos equipamentos da P.A.R.

Três grandes segmentos serão detalhados a seguir:

1- Dados sobre os diferentes distúrbios elétricos na sua rede de energia (Qual o risco da sua região?)

Principal Mercado Beneficiado: Seguro Inteligente (Insurtech)

  • Permite a geração de informação estratégica embasada na análise de dados sobre os principais eventos que atingem a rede de energia e configuram risco de danos, como por exemplo:
  • Descargas atmosféricas, manobras operacionais e manutenções da rede. Dados dessa natureza potencializam a tomada de decisão nas avaliações de risco da infraestrutura local (região) e seus possíveis impactos econômicos.

 

2- Dados sobre a qualidade dos serviços e eficiência energética (Pelo que você paga todo o mês?) (Você conhece o perfil do seu consumidor?)

Principal Mercado Beneficiado: Concessionárias, Consultorias e Grandes Consumidores de Energia

  • Trata-se da capacidade de avaliar e informar consumidores (jurídico e/ou físico) sobre a qualidade da energia elétrica recebida e consumida em um determinado local. Tais informações podem ser empregadas para aumentar a percepção real sobre o custo da energia e a gestão de consumo, registrando as perdas de serviços e/ou instabilidades no seu fornecimento.
  • O objetivo e usar este tipo de informação como “feedbacks” à própria concessionária de energia, além de gerar informação especializada para médios/grandes consumidores na apresentação de opções do mercado de compra/venda de energia, otimizando as tomadas de decisões em investimentos.

 

3- Dados na gestão de riscos em ativos (Você conhece os verdadeiros riscos que impactam seus ativos?)

Principal Mercado Beneficiado: Telecom

  • O cruzamento dos dados coletados na gestão de ativos permite entender qual a relação direta entre a vida útil de equipamentos, seus índices de falhas e confiabilidade com eventos, ocorrências e comportamentos de risco das redes de energia. Estes dados estruturados podem gerar indicativos de predição de falhas com redução significativa na indisponibilidade de serviços.